sexta-feira, 18 de setembro de 2009

A rotina das idéias

Com o olhar fixo, paralizado no infinito laranja-acobreado do sol, tento decifrar a rotina dos instantes.
Uma rotina, sedenta por idéias sensíveis, jogada no branco puro do papel.

Buscando enquadrar as palavras, sem interrupção dos sentidos e sem medo do incompreensível, transcrevo os pensamentos na fina superfície de uma folha qualquer.

Somente assim sinto a leveza da solidão e o peso das lágrimas, que , aos poucos, vão delineando os traços cansados da face.'

Nenhum comentário:

Postar um comentário