terça-feira, 30 de setembro de 2014

Ela nunca é metade


Não se deixe enganar pela meiguice que parece desenhar as linhas delicadas desse rosto jovial.
E fale baixo, porque o orgulho está cochilando e pode despertar a qualquer momento.
Perceba como ela nutri uma respiração serena, enquanto a soberania reflete na sua sombra sob os cascalhos bagunçados no chão.
Tão bela, mas é fria como um bloco de gelo.
Ela cativa mas é cruel. Perdoa mas não esquece. Costuma dominar por inteiro. Ela nunca é metade. Doa e tira com a mesma intensidade.
É sabida. Se ela te desejar, fará da tua vida um inferno, pois vai te perseguir, te cercar e ter perturbar. Fará tudo para ganhar tua atenção. E vai conseguir.
Mas não se deixe enganar, ela é amante dos palcos da vida. Os holofotes estarão sempre voltados a ela, não tente dominá-la jamais!
Ela é forte como uma leoa e seu orgulho é feroz. Sua sensualidade é galante e possessiva, brinca com o descaso e a frieza.
Não siga o brilho dessa leoa na escuridão, pois mesmo sem fome, ela conquista, mata e come.
É generosa, segura, liberal e sabe como ninguém maquiar-se de suavidade. Mas acredite, seu sobrenome é tempestade.

18 comentários:

  1. Nem tudo é o que parece e as pessoas moldam-se consoante as situações

    ResponderExcluir
  2. r: Muito obrigada!
    É verdade, sem música não havia tanto encanto

    Beijinhos*

    ResponderExcluir
  3. Você mostrou outros lados espetaculares de sua escrita e vemos um desfile de novas possibilidades. Intensa como de costume, brutal como nunca e indispensável como sempre.
    Quem lê fica querendo associar a imagem à alguém, ou algo. Seria você? Talvez. Eu espero que sim.

    ResponderExcluir
  4. Menina, muito bom essa dualidade.
    Seu grafite derrama sentimentos e escorre
    tempestade.
    Adorei.
    beijos

    ResponderExcluir
  5. Que espetáculo. Leoa em pele de mulher? Que linda!
    Cadinho RoCo

    ResponderExcluir
  6. Ah mulheres, sempre assim!
    Uma dualidade imperceptível, mas que está ali, à espreita.
    Adorei!

    Beijos,
    http://mylife-rapha.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Prosa intrigante com um final à altura.
    Não sei se quis descrever-se ou descrever alguém em específico, mas acredito que as características que citou formularam, para mim, as mulheres de uma forma genérica.
    Ótima escrita, bem detalhista, parabéns!

    ResponderExcluir
  8. Nunca subestime a força e as garras de uma leoa. Lindíssimo texto. :)

    ResponderExcluir
  9. UAU! Eu conheço uma pessoa que é assim, eu tô mais pra gatinha mansa. rs
    Ficou lindo, envolvente!

    Beijo

    ResponderExcluir
  10. Oi Carol,

    velu pela visita em meu blog, amei o teu também. E sobre o post somos todas inteiras, nunca metade. Lindo demais.

    Beijo na testa!

    http://www.portiprati.com/

    ResponderExcluir
  11. Carol do céu! Que sensacional!!! Amei muito, parabéns. Acho que fico em um meio termo, nem muito boazinha, mas não tão leoa hahah

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
  12. Carol: Ai céus uma mulher a escrever com garra de uma leoa. amei ler Parabéns.
    Beijos
    Santa Cruz

    ResponderExcluir
  13. Todas as características de uma mulher, sem tirar nem por.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Acho que o título já diz tudo, rs. Seja mansa, brava, intensa ou serena... mas nunca metade!

    Beijos

    ResponderExcluir
  15. A Verdade Em Poesia, está a tentar visitar a todos os seus seguidores,
    para deixar abraço amigo e agradecer por termos ficado juntos mais um ano,
    desejar também que este ano lhe traga muitas alegrias, e grandes vitórias.
    Atenciosamente. António.
    PS. tive de seguir outra vez porque estava sem foto, ou sem endereço.

    ResponderExcluir
  16. Super me identifiquei :D , adorei seus textos, Ana!!!!
    Bjs

    ResponderExcluir