quinta-feira, 18 de março de 2010

O pensamento brincando com as lembranças.
E os olhos percorrendo a imensidão negra do céu à procura de um rastro cintilante. Hoje, a noite não tem estrelas.
O clarão da lua seguiu os passos lentos da solidão.

E, em companhia da saudade, fugiu pra longe!

Nenhum comentário:

Postar um comentário