segunda-feira, 7 de junho de 2010

Faz de conta...

Há de tudo em todos os extremos. Há amores nascendo do aroma tímido das rosas e há descrença nutrindo-se do desabrochar pálido de algumas flores apodrecidas.
E aqui, enquanto as considerações tiram um cochilo da tarde, eu faço de conta. Tento maquiar as razões absurdas e saciar a loucura com algumas promessas invertidas.
Um mostrar de dentes programado desenha o sorriso ilusório de um dia inteiro. Misturo algumas tonalidades que facilitam a perfeição e, artificialmente, esquecem as linhas cansadas que traçam minha face.
Faço de conta que formalidades não me incomodam. Faço de conta que noites mal dormidas não pesam as horas de trabalho. Faço de conta que a solidão não me aflige quando chego em casa e a encontro a esperar-me para o jantar.
Faço de conta ouvir vozes demais neste silêncio, abraços calorosos, sorrisos abafados e gargalhadas incontidas seguidas de alguns flashs.
Mas no fim da noite, deixo de fazer de conta.
Corro para o espelho suspenso no azulejo claro do banheiro e, pelas linhas do reflexo, vejo a exaustão afogada em lágrimas.
Embriagada, eu deixo de fazer de conta. Já bebi demais.

48 comentários:

  1. Fazemos de conta demasiadas vezes...

    Gostei querida, beijinho*

    ResponderExcluir
  2. O que se esconde atrás de um sorriso, mora em nossa casa, que se transforma em cárcere a medida que a deixamos ficar, e ignorar é a saída para quem não deseja ser como ela.

    ResponderExcluir
  3. Bela desabafo em prosas

    beijo grande =*

    ResponderExcluir
  4. um mundo "faz de contas" é mais ilusorio, triste e incomodo que um mundo "real"... Belo post... bjos...

    ResponderExcluir
  5. Olá escritor, sou agente literária e estou divulgando o projeto Pontes dos sonhos, sou ativista cultural e trabalho para o Intercâmbio Internacional Pontes culturais, um projeto que auxilia escritores á publicarem no exterior, lança concursos junto com editoras e envia trabalhos. Este projeto está lançando um livro para a feira de Frankfurt, que custará apenas R$25,00 por texto selecionado, serão 100 textos, em categorias diversificadas como poesias,contos, crônicas, minicontos, enfim, todos podem participar, mesmo não tendo publicado antes, pegue informações de como se inscrever no email escritora@izabellevalladares.com.br, sarahaniston1@yahoo.com.br ou escritora.viclopes@hotmail.com ou diretamente no blog: http://pontesculturaisintercambio.blogspot.com/ Um abraço:Victória Lopes

    ResponderExcluir
  6. e viveremos pra sempre talvez, em um mundo de faz de conta ;/
    beeijo

    ResponderExcluir
  7. Lindo!!!
    Me perdi lendo isso...rs

    bj

    ResponderExcluir
  8. Todo fazer de conta chega ao fim, e aí se torna tão dolorido não é?

    Beijos coloridos e verdadeiros pra você ;)

    ResponderExcluir
  9. Faço muito de conta tbm; finjo que não dói!
    Adoooreeeeeeei
    beijos

    ResponderExcluir
  10. Fazer de conta as vezes é o refugio para escapar da dor :/

    Muito lindo

    ResponderExcluir
  11. Que linda prosa querida...


    Ameii;..
    Bjs

    ResponderExcluir
  12. O ruim do "faz de conta" é encarar a realidade depois de tanto se acostumar com a fantasia...

    Bjs =)

    ResponderExcluir
  13. Um faz de conta que tenta (inutilmente) nos manter de pé.
    Sorrisos espalhados por uma máscara que colocamos a fim de enganar a nós mesmos.
    Incrível como a solidão pode estar em tantos lugares, pois é em companhia dela que também me encontro ao fim de cada dia.
    Não se embriague desta falsa verdade, simplesmente desabafe.
    Logo a solidão se verá vencida, vista que não é boa cia.

    Beijos, melhoras sempre!

    ResponderExcluir
  14. As vezes o fingir de conta nos doí mais que viver a realidade . amei o post *-*'

    ResponderExcluir
  15. O mundo é feito desses "faz de conta". A maioria das pessoas vivem disso. Embora não admitam.
    Bela prosa *-*

    Beijos.

    ResponderExcluir
  16. Olá, obrigada pela visita.

    Passando pra conhecer. Gostei do espaço.
    Do escrito também.
    Leve, envolvente e o seu desfecho deu uma riqueza bem boa pra ele.
    Gostei muito.

    Grande Beijo- prazer em conhece-la.

    ResponderExcluir
  17. Aninha Queridaaaaaaaaa.
    Saudadeeeeeeeeeeeeeeeeee de passar aqui.
    As vezes queria ter mais tempo pra fazer um carinho em todos os blogs que eu amoooo como o seu.
    Texto lindo como sempreeeeeeeeee.
    A gente faz de conta tantas vezes na vida....ô Deus, e como faz.

    Um abraço do tamanho do mundooooooo!

    ResponderExcluir
  18. Fazemos de conta/fingimos tantas vezes que muitas outras vezes chegamos ao ponto de nos perdermos...


    Um beeijão, flor!

    ResponderExcluir
  19. Tem momentos que fazer de conta é a unica possibilidade.
    Gostei daqui também e estou seguindo.
    beijos

    ResponderExcluir
  20. Faz de conta que (..)
    Mas que esse faz de conta te faça mesmo feliz (:
    Nao sei que dizer teu texto deixou-me sem palavras.
    E voçê é maravilhosamente lindaa :)

    ResponderExcluir
  21. Dificil é tirar a máscara do faz-de-conta e viver de cara lavada.

    Estou admirando cada palavra desses textos maravilhosos que voce oferece, para deleite de todos quantos aqui visitam e ficam - especialmente eu.

    Com carinho.
    Helena

    ResponderExcluir
  22. O selo que lhe dei é mais que merecido! Eu que agradeço por poder ler coisas tão belas escritas por ti! Espero que continue escrevendo por muito tempo...

    ResponderExcluir
  23. ...e às vezes fazemos de conta que somos felizes...
    Perfeito texto!
    Um abraço!
    :)

    ResponderExcluir
  24. Sim, verdade.
    A grande questão é saber administrar cada um!

    será que és tão complicado assim ?

    ResponderExcluir
  25. Faz tempo que não passo por aqui para deixar um oi!
    Acho que o faz de conta é somente uma expressão eufemista do que poderíamos chamar de ilusões: fazemos de conta o tempo todo!
    Iludimo-nos tentando buscar sonhos quebrados... Mas o que mais me intriga em mim mesmo é que iludindo-me perco a chance de perceber o agora, o hoje, a realidade nua e crua, digamos assim...
    E, não sei se é impressão minha, ou se me proponho mais a vencer meus medos do que a algum tempo atrás mas esta realidade não me parece tão amedrontadora quanto parecia...
    Sonhos são importantes... especulações e ilusões, entretanto, me parecem dispensáveis...
    E a realidade?! bem, vou me confrontando comigo mesmo tentando harmonizar-me com ela... afinal, tenho a certeza de que o que se vive hoje, por mais não nos pareça, ainda é a aprendizagem necessária em nossa senda..
    Bom, acho que empolguei e falei demais...

    abraços

    FRGB www.petalasdaurora.blogspot.com

    ResponderExcluir
  26. Desculpa por toda a ausência no meu blog e em especial a ti e a todos os leitores que o comentaram e não obtiveram respostas. :)
    Muito Obrigado por seguires o meu blog e partilhares a tua opinião comigo. Tal como anteriormente disse adoro teu blog e agora que voltei vou tentar manter-me a par das novidades! (:

    Este teu post, amei amei amei!! Tal como todos os outros!! *.*

    ResponderExcluir
  27. "no u turn" ou, simplesmente, a coragem de se aceitar a anulação do "eu"... venha daí mais um trago.
    beijinho!

    ResponderExcluir
  28. esse é problema vai chegar um momento que vamos ceder. Falo por experiência.

    ResponderExcluir
  29. mentiras sinceras sempre nso interessam ;D

    ResponderExcluir
  30. O alcool as vezes escreve cartas às nossas emoções e elas nunca se recusam a responder.

    Ótima maneira de desenhar emoções.

    ResponderExcluir
  31. E o faz de conta uma hora sempre acaba, ainda mais quando provocado pelo álcool..
    beijos.

    ResponderExcluir
  32. Fazer de conta pode ser perigoso, afinal, a realidade sempre vem bater a porta e o sonho acaba quando o dia amanhece, né? Mas, mesmo sabendo que o dia rompe, o sonho continua na memória (e lindo!)

    ResponderExcluir
  33. "Um mostrar de dentes programado desenha o sorriso ilusório de um dia inteiro."

    : )

    ResponderExcluir
  34. é tão doloroso terminar algo maravilhosamente inesplicável,não é mesmo ? . Lindo texto ana, adorei as palavras e o tom complexo.

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  35. ooi, tem selinho pra vc no Let me go,
    bejoos

    ResponderExcluir
  36. :(
    Tbm tenho deixado a vida se fazer de faz de contas...ahhhh
    lindo o post
    bjOus

    ResponderExcluir
  37. grafite querida,
    lindo desabafo..
    eu não faço de contas eu sou a contas..
    beijos com carinho.

    ResponderExcluir
  38. Faço de conta que a solidão não me aflige quando chego em casa e a encontro a esperar-me para o jantar.
    Nossa arrepiou, Você escreve muito bem. Parabéns.
    obs: primeira vez que passo por aqui, adorei!!
    Espero uma visita sua no Utopia, vai ser um prazer te receber.
    bjs

    ResponderExcluir
  39. essa nossa mania de mascarar as nossas sensações... =(
    adorei :)

    ResponderExcluir
  40. Fazer de conta é o mesmo que beber pra esquecer qualquer coisa que seja.

    Fico feliz que tenha gostado do meu blog. Volte sempre que sentir vontade.
    Um abraço.

    ResponderExcluir
  41. oi amiga,
    lindo final de semana...
    volto na segunda-feira.
    bjos com carinho.

    ResponderExcluir
  42. caramba menina! você escreve lindissimamente bem...

    e vivemos o tempo inteiro fingindo. buscando uma felicidade que, por vezes, não nos pertence.

    amei demais! vou te linkar em meu blog, ok?

    beijos, flor.

    ResponderExcluir
  43. Simplesmente adorei esse post!

    Eu sei que já bebi demais quando deixo de fazer de conta.

    Um beijo

    ResponderExcluir
  44. Você autorizou a Srta. Elis a copiar o seu texto sem citar a fonte?
    Veja lá no blog dela - que por sinal é inteirinho fake - http://quasetudooquasenada.blogspot.com/2010/07/assim-eu-calo-me.html

    ResponderExcluir