quinta-feira, 17 de junho de 2010

Só queria saber...

Na efemeridade de alguns sentimentos continuo descontraindo os ponteiros do relógio e, pela tintura escura da noite, embriagando a solidão com algumas garrafas de vinho.
O silêncio ensaia alguns tons afinados com minhas loucuras nada sóbrias.
Planejo uma pirraça e expulso pela porta da frente a solidão, que sem pedir licença insiste e entra, dessa vez, pela janela.

Exausta desta companhia forçada, desrespeito o avanço do tempo e saio como a qualquer hora. Competindo os passos com a sombra refletida no estreito da calçada, vou costurando os meios fios das ruas.
Vazia de pressa desenho algumas esquinas cheias de nada.

Começo a suspeitar do silêncio deste lugar, onde todos dormem e as luzes descansam apagadas.
Com receio vou arriscando e engraxando a sola do sapato por ruas que disfarçam de mim qualquer segredo.
Contorno algumas curvas suspeitas e sigo retas desconfiadas, tentando desvendar o que ainda não sei. Já é tarde e eu só preciso saber. Saber das respostas que se encaixam em perguntas já empoeiradas.

Já no fim de noite, meu cansaço tem sabor de embriaguez e minha vontade tem os desenhos do seu rosto.
Mas, talvez eu devo me conformar com finais de histórias interrompidos e maquiar algumas perguntas órfãs de respostas.

Já é tarde, o melhor é voltar pra casa.

48 comentários:

  1. Seus posts estão cada vez mais lindos.. cada vez mais refletem sentimentos que são dificeis de se traduzir em palavras!!! Adoro o jeito que vc escreve... Te amo mana!!! Bjão

    ResponderExcluir
  2. Existe uma dose diária de inspiração na tinta da sua caneta.

    'Começo a suspeitar do silêncio desse lugar'

    ResponderExcluir
  3. Bastante intenso o teu escrito, além de belo e com um pouco de dor.
    Eu gostei muito. Jogo de palavras muito bom, bastante lindo.

    Grande Beijo

    ResponderExcluir
  4. Mais um lindo texto. Cada vez escreves melhor *.*

    Ainda bem que gostas-te do meu novo post, fico feliz em sabelo :D
    Beijinho

    ResponderExcluir
  5. 'Já é tarde, o melhor é voltar pra casa.'

    É =~

    ResponderExcluir
  6. Não preciso dizer que sou seu fã?! Posts cada vez melhor! Parabéns!

    ResponderExcluir
  7. "e expulso pela porta da frente a solidão, que sem pedir licença insiste e entra, dessa vez, pela janela."

    Vou te contar um segredo: a solidão não gosta da luz do sol, prefere lugares escuros, prefere a noite. Portanto, não feche a janela, abra outras, abra as cortinas, deixe o sol iluminar todos os cantos da casa, mas esconda os óculos escuros porque a solidão pode querer usar para se proteger da claridade.

    Ótimo texto, Ana.
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Teus textos.
    Sempre maravilhosos,recheados de sentimentos.
    Cada palavra,um sentimento.Perfeitooooo
    Um abraçooo!

    ResponderExcluir
  9. Não há o que dizer de uma escritora que sabe muito bem se entrelaçar na cidade como se a mesma fosse uma dama cheia de curvas esbeltas e solitárias!
    Texto perfeito!
    A solidão está mesmo dentro de nós!
    Gostei!
    Abraço!

    ResponderExcluir
  10. liindo, adoro seus textos sobre sentimentos ana õ/

    Beijos :)

    ResponderExcluir
  11. "Já é tarde, o melhor é voltar pra casa."

    Lindo =)

    Bjos

    ResponderExcluir
  12. Sim, nessas situações o melhor é voltar para casa e repensar!
    Um beijo
    Ju

    ResponderExcluir
  13. Vazia de pressa...
    que lindo, amiga!
    bjOus

    ResponderExcluir
  14. escrevi há instantes à vanessa que a solidão e a saudade são o desejo de viagem, não da viagem de domingo ou para o trabalho, mas aquela que é frémito, vertigem e loucura, aquela que se faz por si só. é que, porque se partiu um dia, apenas nos completaremos havendo um (ou vários) regresso(s). e a vida acontece continuadamente neste rolo mecânico que nos atira para lá e para cá.
    um beijo!

    ResponderExcluir
  15. Talvez esta seja mesmo a solução.
    Compreender a interrupção de algumas histórias.
    E aprender que certas perguntas são mesmo órfãs de respostas.
    Divido contigo certo caminho, que a minha passada se revela igual sombrio.

    Beijos, que o voltar para casa seja breve.
    E lhe clareie o caminho.

    ResponderExcluir
  16. amo seus textos, mesmo *-*


    bjs, Gaby Alegre

    www.tdyhunters.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. "Mas, talvez eu devo me conformar com finais de histórias interrompidos e maquiar algumas perguntas órfãs de respostas."

    PERFEEEITOO *--*'

    ResponderExcluir
  18. Depois dessa aventura o melhor é voltar pra casa.
    Bom seria se o amor estivesse por lá a te esperar!

    Beeijos coloridos ;)

    ResponderExcluir
  19. "Cuide bem do seu amor
    Seja quem for"

    Beijos!

    ResponderExcluir
  20. Esse ficou meio triste, apesar de mascarado por outras palavras e também falou sobre sentimentos e dúvidas que temos que nunca obtemos respostas e tentamos inventá-las.

    Bjs =)

    ResponderExcluir
  21. Vc escreve muito bem, menina!
    Seu texto é do tipo que a gente vai lendo, lendo e quando percebe fica aquele gosto de quero mais!
    Beijocas =*

    ResponderExcluir
  22. Nossa! estou encantada...lindo d + !
    Seguindo lógico!

    ResponderExcluir
  23. embriagando a solidão com algumas garrafas de vinho.
    entendo isso perfeitamente!

    tão lindo o texto...

    ;**

    ResponderExcluir
  24. 'O silêncio ensaia alguns tons afinados com minhas loucuras nada sóbrias.'

    *-* Nem preciso dizer mais nada.

    ResponderExcluir
  25. amiga,
    que show você nas escritas huauuu
    perfeito!
    se tiver vontade volte para casa.
    senão arrisque...
    bjos com carinho.

    ResponderExcluir
  26. "Já no fim de noite, meu cansaço tem sabor de embriaguez e minha vontade tem os desenhos do seu rosto."

    muito minha cara isso..

    ResponderExcluir
  27. "Agora está passando: um band-aid no coração, um sorriso nos lábios - e tudo bem. Ou: que se há de fazer?". (Caio F.)

    ResponderExcluir
  28. O silêncio por muitos me acompanha quase sempre, é através dele que sinto que por mais fraco que eu seja mais forte eu fico!

    um beijo.

    ResponderExcluir
  29. me vi em introspecção nessa solidão desenfreada num lugar hermético. Tudo tão mágico em suas belas palavras que me fazem esquecer um pouco quem verdadeiramente sou.
    bjs.

    ResponderExcluir
  30. Lindo texto!!!
    Qdo as coisas não vão conforme a gte espera
    O melhor msm é voltar pra casa
    E quem sabe tentar outro dia, outra vez..
    Bjo linda
    =D

    ResponderExcluir
  31. Oi Ana. Tem dois prêmios simbólicos pra você no meu Blog.

    Beeijos*__*

    http://letmeflybyvivi.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  32. Mas, talvez eu devo me conformar com finais de histórias interrompidos e maquiar algumas perguntas órfãs de respostas.
    *-*

    Perfeito demais!

    ResponderExcluir
  33. eita! que belezura.
    tbm gostei daqui!

    ResponderExcluir
  34. Você simplesmente me fascina a cada palavra, cada expressão.
    Menina, você é cheia de talento. *--*

    ResponderExcluir
  35. Estou apaixonada com seu blog :D
    seguindo:*

    ResponderExcluir
  36. E a gente sempre tem um lugar para voltar, afinal de contas lar é onde o coração está.

    Adorei teu espaço, flor. E com certeza voltarei aqui mais vezes. Gosto do jeito com que falas do teu caminho.

    Grande beijo.

    ResponderExcluir
  37. Linda poesia querida como todos os que você escreve beijos

    ResponderExcluir
  38. A saudade podia ser só mais um pouquinho educada e pedir licença não é mesmo? Mas não pede, e se impõe...
    adorei, beijos :*

    ResponderExcluir
  39. Grafite...
    A tristeza gera belos escritos e poesias...
    Com um lindo texto você conseguiu maquiar a tristeza...
    Parabéns pelo texto!!!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  40. Lindaaaaaaaaaaa sua foto.
    Lindaaaaaaaaa sua alma.
    Lindooooo seu blog.
    E lindo sempre os seus textos!

    Um abraço grande!

    ResponderExcluir
  41. Muito bacana. Me fez lembrar muito uma música minha...

    Beijo.

    ResponderExcluir