domingo, 4 de abril de 2010

Entre linhas mal traçadas escrevo a saudade que veio visitar meu coração.
Tanto tempo faz e ainda guardo a impressão de que já vi passar.
Tanto tempo distante.
Quantas noites em companhia da solidão.
Não sei por quê acontece assim e é sem querer.
Se quiseres voltar, volta não.
As frases desta carta são apenas uma prova de afeição.

Um comentário: