terça-feira, 25 de maio de 2010

Não deu tempo de fechar os olhos...

A madrugada parece ter cochilado e as horas aqui não passam. Tudo escuro e nada ouço além do tic tac impaciente do único relógio da casa. Perdida em meus pensamentos incertos retorno o tempo e até avanço alguns anos. Refaço ilusões perdidas e arquiteto outras expectativas.
Não suporto fechar os olhos. Ignoro as cobertas frias e nada parece mais animador que admirar o vazio pela janela. Não há pessoas, não há cães, não há luzes e não há você no asfalto seco lá fora.
Surpreendo-me com o rugido asco que invade o ambiente e com um sabor amargo roça minha nuca. Fujo para debaixo das cobertas novamente. Eu não quero de volta a companhia da solidão, que não parece se importar com a minha rejeição.
Escondo-me, sem sucesso, por entre os lençóis e, logo, ela me alcança. Resta-me, então, acomodar o rosto no travesseiro e encarar de frente a solidão.
Juntas, tentamos decifrar o final de algumas histórias que não nasceram para terem finais.
Às quatro da manhã ainda alimento alguma memória e volto com desconfiança até você. E já não encontro mais os livros no lugar.
Penso se eu ainda estivesse aí, você cantaria uma canção para eu dormir? Mudaria a estante de lugar ou me contaria de novo uma história inventada?
Eu sei, se estivesse aí, o timbre das músicas seriam outros, não existiria o tic tac do relógio e o fim da história teria outro ritmo.
Mas eu quis perder o caminho de volta. Foi proposital quando fechei a porta e joguei a chave do outro lado da cidade.
E, quando resolvo me conformar com sua ausência, o dia amanhece e percebo que não deu tempo de fechar os olhos e dormir.

35 comentários:

  1. Belo texto.
    "E, quando resolvo me conformar com sua ausência, o dia amanhece e percebo que não deu tempo de fechar os olhos e dormir."Profundo!
    Boa noite!

    ResponderExcluir
  2. É terrível o tic-tac do relógio ensurdecedor nas noites de silêncio profundo onde a solidão caça com eloqüência atormentar a emoção :S

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Nossos pensamentos, às vezes, nos atormentam. Nosso coração nos inferniza.
    O silêncio fala alto.
    As horas passam...
    A noite passa...
    A vida passa...
    E nós sentados à beira do caminho...
    Um dia inteiro com sono...
    Será que vale a pena?
    Muito bom o texto!!!
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. A solidão é uma visitante indesejada, que chega sem avisar, se hospeda e não tem hora pra ir embora...

    Bjs...

    ResponderExcluir
  5. a estética da ausência. consegues poetizar os sentimentos com uma sensibilidade impressionante.
    um beijinho, grafite!

    ResponderExcluir
  6. "E, quando resolvo me conformar com sua ausência, o dia amanhece e percebo que não deu tempo de fechar os olhos e dormir."

    Acontece tantas e tantas vezes :x

    Adorei, beijinhoo*

    ResponderExcluir
  7. Ana Carolina, é triste encarar a solidão, mais triste é saber que ao despertar, a ausência permaneceu e o sono não veio dar alento à exaltação.
    Não se julgues só, veja o silêncio como aliado para se pensar no certo que fez, e não no errado que possa parecer ter sido.
    Quanto ao Tic Tac note, não importa quantos dormem o relógio continua sua trajetória, mostrando a você que não importa quantos não se importam, ele simplesmente quer que ouça e perceba que não é chegada a hora de parar o tic tac dentro de você mesma.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  8. Quem disse que o conformismo é bom?

    P.S.: blog lindo. Bom gosto é fundamental.
    Layout e conteúdo bons fazem bem aos olhos.

    ResponderExcluir
  9. Desconheço pior companheira que a solidão!
    Belo text, flor
    beijos

    ResponderExcluir
  10. Sempre poética! Amo seu blog, é inspirador!
    bjos

    ResponderExcluir
  11. Se dormisse, diria a você mesma que esqueceu.

    ResponderExcluir
  12. "Juntas, tentamos decifrar o final de algumas histórias que não nasceram para terem finais"

    Mandou superbem !
    :D

    ResponderExcluir
  13. Minha querida, que belo texto!!!!!!!!

    Eu bem tentei separar apenas um trecho pra tecer um comentário, mas não consegui..
    Não havia como escolher se tudo é tão profundo e de tamanha suavidade .. ( inexplicavelmente) encantou-me..

    beijoos meu'

    ResponderExcluir
  14. Oi, obrigada pela visita e comentário!!

    Nana ficou feliz!

    ResponderExcluir
  15. E lá se foi outra noite.
    Perdi a conta das vezes que decidi atear fogo nos cobertores e não ter esse papo com a intrometida da solidão.

    Sabe mesmo o que fazer com uma caneta ou notebook.
    Quase que encontrei a tal chave por aqui.

    Continua Ana.

    ResponderExcluir
  16. ahh, os (des)amores...


    o tic-tac do relógio também me causa impaciência...




    beijo menina linda.
    obrigada por passar pelo meu Reino :)

    ResponderExcluir
  17. "solidão me deixe forte, talvez resolva meus problemas..." Kid Abelha - Mudança de comportamento.
    Texto maravilhoso! *o* palavras medidas, amei amei. bjs

    ResponderExcluir
  18. Simplesmente estou sem palavras depois de ler um texto MARAVILHOSO desse, com ricos sentimentos traduzidos em palavras! Arrasou.... bjos.. boa semana!

    ResponderExcluir
  19. nossa, que texto lindo.
    vc escreve super bem
    adorei o blog.
    to seguindo ok?
    beijoss
    xx

    ResponderExcluir
  20. quem nunca perdeu uma madrugada pensando no futuro, ou no passado?

    texto lindo.

    um beijo, linda.

    ResponderExcluir
  21. Ana

    Belissimo texto!

    Ate que em enfim ,um tempinho para vir te ler!Amei tudo aqui e voltarei muitas vezes!

    Muito obrigada pela sua visita em meu cantinho e seja mt bem vinda por la!

    Beijos,querida!

    ResponderExcluir
  22. lindo seu texto!!
    não sofro de solidão...
    adoro uma madrugada..o silencio encanta.
    seu espaço esta perfeito.
    bjos com carinho..

    ResponderExcluir
  23. E como dói esta tal companheira solidão..aff
    machuca, fere muito um coração!

    Um beijo
    Juliana

    ResponderExcluir
  24. Noossa ,
    Blog perfeito , palavras ..
    de verdade !

    Seguiiiindo õ/

    ResponderExcluir
  25. Olá,
    Vim ler a postagem na íntegra, pois sempre é bom saber o que outros corações expressam.
    Saúde e felicidade.
    JPMetz

    ResponderExcluir
  26. pq, talvez, esse relógio não saiba oq é um free jazz ou um blues de doze compassos. talvez esse tic tac não seja só um relógio.

    ResponderExcluir
  27. que texto belo. lindas palavras e imagem!

    beijos, flor!

    ResponderExcluir
  28. Já passei por momentos semelhantes e hoje minha companheira diária é a felicidade, estar sozinha em cansa. rs


    BeijOs

    ResponderExcluir
  29. Ótimo texto.
    "Solidão: um lugar bom de visitar uma vez ou outra, mas ruim de adotar como morada."

    Beijos.

    ResponderExcluir
  30. Belíssimo.
    Sim, poeticamente, a dor é linda.

    eu acho.
    Quanta coisa agente deixa pra traz e fica so com a dor da ausencia. Mas recomeçar é preciso. A vida é isso: um eterno recomeço, apos um "quase" triste fim. E enquanto existir "quases" temos que nos virar, literalmente!
    Beijos, flor! Fica com Deus!

    ResponderExcluir
  31. nossa que lindo o texto
    "E, quando resolvo me conformar com sua ausência, o dia amanhece e percebo que não deu tempo de fechar os olhos e dormir."
    oO

    muito forte
    gostei das palavras

    ResponderExcluir
  32. muito bom seu blog!
    vou te seguir!
    segue-me também?

    http://ncavalcante.blogspot.com/

    beijos!

    ResponderExcluir
  33. Tem um selo pra vc, lá no meu blog!!
    =)
    http://doncarioca.blogspot.com/

    ResponderExcluir